segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Micro SD 64 GB Sandisk, um negócio da China... que não foi!

Smartphones habitualmente demandam mais espaço para armazenamento. Por isso mesmo quis reforçar meu aparelho que já tem 32 GB com um cartão de 64 GB e assim ser capaz de usar esta nova área para fotos, vídeos, mapas de GPS e algumas outras coisinhas que demandam espaço.

Aqui no Brasil um cartão desses custa entre de R$ 180,00 e R$ 270,00 (dependendo do modelo). Não era algo prioritário para mim, mas uma vez que estava na China, mais especificamente em Shanghai, achei que seria uma boa ideia achar um bom negócio por lá. Afinal quem não quer mesmo fazer literalmente um “negócio da China”!!??

Vi alguns desses cartões de memória ofertados a CHY 280, equivalente a R$ 224. Isso não teria vantagem alguma, pois é o preço do Brasil. Mas eu fora avisado sobre o comércio local na China, em particular o local onde eu me encontrava. Era um lugar no qual a barganha é obrigatória.
  

Figura 01 – Centro comercial multi tudo onde comprei o cartão de memória

Como eu não estava definitivamente querendo comprar o cartão, perguntei o preço de forma descomprometida e se seguiu um diálogo, em inglês, mais ou menos assim:
     
Xandó: Qual o preço do cartão de memória micro SD Sandisk de 64 GB?

Vendedor: CHY 280. É de primeira linha, ótima qualidade.

Xandó: OK, mas não me interessa, está acima do preço que acho justo.

Vendedor: Quanto você quer pagar?

Xandó: Esquece, eu não quero mais...



Figura 02 – o cartão de memória que negociava com o vendedor Chinês

Vendedor: Faço CHY 225!!

Xandó: Não, não , mudei de ideia, obrigado

Vendedor: Quanto você paga?


Xandó: Eu não pago nada, não vou levar. Apenas quis saber o preço

Nessa hora algo bizarro aconteceu!! Eu saí da loja e o vendedor veio atrás de mim, segurando no meu braço!! Ele insistia muito enquanto eu andava pelos corredores do centro comercial. Ele não parava de diminuir o preço.

Vendedor: Faço por CHY 180!!

Xandó: Não, não, meus amigos estão indo embora e preciso pegar um ônibus com eles!!

Vendedor: CHY 150!!

Xandó: Não!!


Vendedor: CHY 140!! Quanto você oferece??

Xandó: Não quero mesmo!!

Vendedor: CHY 130? CHY 125?

Xandó: Não vou levar, estou com pressa!

Vendedor: CHY 110!? CHY 100!!! 100 é meu menor preço.


Quando ele chegou a CHY 100 a fiz a conta na minha cabeça. Eu nunca na minha vida iria comprar o micro SD de 64 GB por R$ 80,  e me deixei seduzir...

Xandó: Por CHY 100 eu compro, mas só posso pagar com cartão de crédito e só levo se eu puder TESTAR o cartão de memória!! E só tenho 2 minutos, preciso ir embora!


Vendedor: OK, OK, espere aqui, vou buscar a máquina do cartão de crédito.
    
Nesta hora eu abri a embalagem e montei o cartão micro SD de 64 GB em meu smartphone (Android). Ele foi prontamente reconhecido, estava presente e na capacidade certa. Cuidadoso que sou ainda mudei a configuração da câmera para gravar as fotos no cartão e tirei 4 ou 5 fotos. Pude achar as fotos no cartão e vê-las uma a uma.  Estava tudo certo.

Quando o vendedor voltou eu falei que tinha testado e tudo bem. Ele ao me dar a máquina do cartão para eu confirmar a compra ele tinha digitado CHY 200 e não CHY 100. Eu questionei:
     
Xandó: nós combinamos CHY 100 e não CHY 200. Pode corrigir!

Vendedor: o cartão já está no seu smartphone e funcionando, certo?  Só posso fazer esse preço CHY 100 se levar DOIS cartões e não um só!!

Malandro ele!! Eu falei que ia devolver, já fui desligando o smartphone para retirar o cartão e desfazer o negócio. Eu me senti enganado!!

Vendedor: OK, OK eu faço então um só por CHY 100!! Você é um negociador duro!!


Saí de lá todo contente por ter feito um ótimo negócio!! De fato eu não estava muito a fim de comprar e por isso fui bem “nem aí” durante a negociação. Meu smartphone estava agora super vitaminado, cheio de memória!!

Neste mesmo dia peguei o avião para retornar ao Brasil. Quando estava em Doha, no Catar, local de escala do voo para o Brasil desliguei o telefone para dar uma carga nele. Depois de um tempo eu o religuei, já com 100% de carga. Fui olhar as fotos e para minha surpresa não havia nenhuma! Cheguei a ficar em dúvida se eu tinha apagado, afinal eram apenas testes de funcionamento do cartão. Todas as 800 fotos tiradas na viagem à China ainda estavam na memória interna do aparelho.

Já no Brasil, para me certificar tirei mais algumas fotos. Eu as conferi gravadas no cartão de memória. Em seguida desliguei o aparelho e liguei de novo. TODAS AS NOVAS FOTOS SUMIRAM DO CARTÃO DE MEMÓRIA!! Resumindo eu fui vítima da venda de um cartão FALSO, ou no mínimo com defeito de fabricação que não vale nada!! TOMEI DA CABEÇA!! Perdi R$ 80 (CHY 100).


Figura 03 – o meu PRÓPRIO cartão de memória que só retém informação com o smartphone ligado

Este cartão falso/defeituoso deve custar algo perto de ZERO para ele. Se eu tivesse recusado os CHY 100 ele possivelmente baixaria ainda mais seu preço pois ainda assim estaria ganhando algo com este lixo de cartão!! A embalagem era perfeita, a aparência do cartão também era (para mim) perfeita. Fiquei bastante aborrecido por ter sido enganado!! Menos mal que o valor acabou sendo baixo. E o lado “bom” é poder contar esta história para os meus leitores para alertá-los!!

Quais são as lições aprendidas? A mais óbvia de todas. Quando o preço é baixo demais temos que desconfiar. Embora o golpe tenha sido ENGENHOSO, pois o cartão passava nos testes de reconhecimento, gravação e exibição das fotos. Mas ele só retinha o conteúdo enquanto o telefone permanecesse ligado!!!

Minha amiga, Mirian Aquino, jornalista de Brasília, brincando (ou não) me sugeriu vender este cartão de memória para algum político envolvido na operação LAVA JATO, afinal bastaria desligar o aparelho que as provas da falcatruas seriam apagadas!!!!!

Fazer o quê?!! Tomei na cabeça e aprendi (de novo) mais uma!! Fica a dica!!

Falando em dica, quem quiser saber mais sobre o motivo de minha viagem, o HCC 2015, Huawei Cloud Congress, pode ler o interessante relato “Huawei Cloud Congress 2015 - o presente e o futuro da Nuvem!”. Fica o convite!




Figura 04 – fiquei me sentindo assim!!


Figura 05 – é... eu pisei na bola mesmo!!

5 comentários:

  1. Eu cai de forma parecida.
    Estava no trem, um cara passou vendendo cartão de 64 SanDisk por 50, logo pensei (compraria se funcionasse, mas duvido que funcione).

    Ele foi diminuindo o preço ao passo que ninguém comprava e automaticamente perdendo mais crédito comigo (futura vítima).

    Quando chegou a 20 RS.
    Decidi bancar o herói. (vou testar este cartão e provar pra todo mundo no trem que não funciona.

    Quando coloquei levei um susto, 61 GBs disponíveis, não me contentei em apenas ver o espaço disponível, fiz ele andar algumas estações enquanto eu movia um grande volume de dados pro cartão novo. (pior besteira que fiz)

    Terminado o processo, o cartão funcionando e com vários gigas de arquivos.
    Paguei os 20RS feliz da vida pelo ótimo negócio!
    :(

    O pior é que logo depois, movi todos meus aplicativos para o novo cartão e avisei a namorada que daria meu antigo cartão de 32 gb pra ela!

    Levei um tempo pra entender o pq meus aplicativos e arquivos estavam sumindo.

    Ainda bem que pedi (por segurança) que minha namorada não apagasse as pastas do cartão que dei pra ela por um tempo.
    Se não fosse isso teria perdido muitos arquivos importantes!

    Acabei perdendo só alguns dias de arquivos e meus lindos e soados 20 RS.

    ;(


    ResponderExcluir
  2. Eu cai de forma parecida.
    Estava no trem, um cara passou vendendo cartão de 64 SanDisk por 50, logo pensei (compraria se funcionasse, mas duvido que funcione).

    Ele foi diminuindo o preço ao passo que ninguém comprava e automaticamente perdendo mais crédito comigo (futura vítima).

    Quando chegou a 20 RS.
    Decidi bancar o herói. (vou testar este cartão e provar pra todo mundo no trem que não funciona.

    Quando coloquei levei um susto, 61 GBs disponíveis, não me contentei em apenas ver o espaço disponível, fiz ele andar algumas estações enquanto eu movia um grande volume de dados pro cartão novo. (pior besteira que fiz)

    Terminado o processo, o cartão funcionando e com vários gigas de arquivos.
    Paguei os 20RS feliz da vida pelo ótimo negócio!
    :(

    O pior é que logo depois, movi todos meus aplicativos para o novo cartão e avisei a namorada que daria meu antigo cartão de 32 gb pra ela!

    Levei um tempo pra entender o pq meus aplicativos e arquivos estavam sumindo.

    Ainda bem que pedi (por segurança) que minha namorada não apagasse as pastas do cartão que dei pra ela por um tempo.
    Se não fosse isso teria perdido muitos arquivos importantes!

    Acabei perdendo só alguns dias de arquivos e meus lindos e soados 20 RS.

    ;(


    ResponderExcluir
  3. O processo de negociação não te fez lembrar do Fan ? Grande abraço !

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Comprei um de 32GB da SanDisk por R$10,00 no trem, testei gravando um vídeo ficou muito bem gravado.
    Os arquivos não somem... eu até tento apagar, mas não apagam. Eu só consigo se formatar.
    Ver fotos e arquivos não tem problema, mas músicas e vídeos que passo para o cartão não reproduzem, ficam corrompidos.
    Os videos que reproduzem bem são apenas os gravados pelo próprio smartphone.

    ResponderExcluir