quarta-feira, 19 de julho de 2017

Samsung traz novas TVs e os muito úteis SoundBars para turbinar o som

Os consumidores são muito exigentes. A demanda é por TVs cada vez mais finas, algo bastante compreensível. Mas ao mesmo tempo consumidores têm a expectativa de qualidade de som cada vez mais “de cinema” em sua delgada TV. Isso é impossível. Sistemas de alto-falantes exigem uma dimensão mínima para obter vibração com intensidade e sensação de presença.

Isso é tão sério que uma das TVs de minha casa (de outra marca que não Samsung) o som era tão decepcionante, ridículo até, que me vi comprando uma caixa de som dessas para computador, que hoje fica permanentemente ligada substituindo o som dessa TV. Um “quebra galho”.

A Samsung apresentou hoje uma nova série de TVs, depois de ter apresentado a ótima novidade QLED semanas atrás, sobre as quais não falarei neste texto. Mas conheci cada uma delas, que apesar de bem finas têm um som de razoável para boa qualidade. Porém o som não consegue ser vibrante, impactante e envolvente como o de um sistema de Home Theater e muito menos de uma sala de cinema.

Este é o objetivo de um SOUNDBAR, trazer para a TV uma experiência sonora muito melhor que a da TV, com nível parecido ao de um Home Theater (porém sem a multiplicidade de canais), por um preço bastante acessível. Existe outra característica importante da SoundBar, sua extrema simplicidade de instalação. Geralmente composta por dois elementos, a tal “barra horizontal” que se posiciona na frente da TV, contendo no gabinete 5 ou 6 alto-falantes e uma caixa maior com o subwoofer, responsável pelos sons graves intensos.


Em TVs da própria Samsung ao ligar ambos pela primeira vez a configuração é automática (sem fios – bluetooth). Mas pode ser conectada à TVs de qualquer fabricante via cabo P2 (conector universal de som – fones de ouvido), cabo óptico, HDMI e mesmo bluetooth.

A Samsung apresentou para o mercado hoje 3 modelos de SoundBar, incluindo a versão “curva” que combina com sua linha de TVs também com este design diferenciado. Caracterizam-se pelo layout (curvo ou plano) e disponíveis em diferentes potências: 130 W, 260 W e 300 W (watts reais RMS).

Quando eu improvisei com a minha TV comprando uma caixa de som para computador, se existisse a opção de SoundBar disponível, com certeza eu a teria adotado. Faz para mim muito sentido este produto pois ele complementa a experiência de ver TV com um som mais imersivo e impactante.

Outra interessante utilidade do SoundBar é por meio da conectividade com o smartphone via Bluetooth, ser o reprodutor de música de sua casa, daquelas playlists que todos têm e usam nos aparelhos móveis.

Tive a oportunidade de conversar com João Rezende, Gerente da área de Áudio e Vídeo da Samsung Brasil com quem gravei um PAPOFÁCIL sobre o conceito e uso do SoundBar. Esta breve conversa pode ser assistida no vídeo abaixo ou neste link.



A Samsung também produziu um comunicado de imprensa contendo outras informações, mais detalhes, incluindo os respectivos preços dos produtos. Este comunicado está replicado abaixo.






Samsung une som à praticidade e estilo em nova linha de Soundbars

Novos equipamentos dispensam instalações complexas e proporcionam som de cinema em casa

São Paulo, 19 de julho de 2017 – A Samsung Electronics traz ao Brasil sua nova linha de Soundbars, com três modelos exclusivos: K450, K360 e M4501. De visual minimalista, que facilmente se integra a qualquer ambiente, os novos modelos de equipamentos de áudio têm formato compacto e ampliam a experiência de entretenimento doméstico, ao trazer para a sala um poderoso efeito sonoro, com graves mais profundos e som ainda mais potente como no cinema.
O Soundbar é composto por duas peças: uma barra de som que amplia a potência do som quando comparado a uma TV, que é responsável por reproduzir sons de falas e efeitos em filmes e séries. A segunda peça que compõe o conjunto do Soundbar é o Subwoofer, caixa que contém alto-falante dedicado aos sons graves que preenchem o ambiente, reproduzindo os sons graves e trazendo a sensação de som de cinema. Como a palavra de ordem para o Soundbar é praticidade, o Subwoofer também é sem fios para facilitar a instalação do equipamento.
  

Como um dos seus principais benefícios, o Soundbar é fácil de instalar, sem a necessidade de configurações completas. Ele pode ser configurado a uma TV através de vários tipos de conexões que estão disponíveis no soundbar, como cabo óptico, Bluetooth, entre outras opções. A facilidade de instalação com uma TV Samsung é ainda maior. Ao ligar pela primeira vez o soundbar próximo a TV Samsung*, a TV irá reconhecer automaticamente o equipamento e toda a configuração pode ser feita apenas aceitando a permissão para conectar o Soundbar a TV Samsung.


Outra vantagem de utilizar um soundbar com TVs Samsung é a facilidade de usar o próprio controle remoto da TV para controlar também o soundbar. Os novos Soundbars são controlados pelo controle remoto único da TV Samsung. Com apenas o controle da TV, é possível inclusive alterar as configurações do equipamento.
  
 
Conectividade total

Os novos modelos de Soundbars da Samsung também facilitam na hora de conectar diversos aparelhos na TV. O dispositivo conta com entrada óptica, Bluetooth, analógica (P2) e USB, centralizando as conexões e transmitindo para a TV o áudio dos dispositivos conectados.  Também está presente em alguns modelos a opção de entrada e saída HDMI, em que os aparelhos passam o sinal de vídeo digital, com máxima qualidade, para a TV.
A conexão Bluetooth permite utilizar ao máximo o potencial do Soundbar, permitindo conectar também ao seu smartphone para reproduzir suas músicas, sejam elas arquivos digitais ou de aplicativos de streaming.
Pela entrada USB, os novos modelos são capazes de reproduzir os formatos mais populares de áudio digital, dispensando o uso de um computador ou player dedicado.
  

Soundbar 130W – 2.1 Canais com Subwoofer sem fio | K 360
Ideal para quem quer dar upgrade no som da TV, este modelo é uma boa escolha para quem quer adquirir o seu primeiro soundbar. Compacto e simples de instalar, o aparelho possui baixo consumo de energia. Preço sugerido: R$1.099,00


Soundbar 300W – 2.1 Canais com Subwoofer sem fio | K 450          
Com objetivo de elevar a experiência auditiva do usuário na sua casa, esse equipamento é um dos mais potentes da categoria, com 300W. Seu subwoofer tem diâmetro de 6.5” com sons graves extremamente potentes como em um cinema.  Seu design discreto é perfeito para qualquer ambiente. Preço sugerido: R$1.499,00



Soundbar Curvo 260W 2.1 Canais com Subwoofer Sem Fio | M 4501

Para criar um efeito sonoro envolvente, uma opção que traz diversos benefícios ao consumidor é o soundbar curvo. Além de um acabamento metálico, seu design curvo combina com a estética das TVs Curvas da Samsung, acompanhando o design de um uma QLED TV ou da nova MU 7500. Com potência de 260W, o Soundbar Curvo tem subwoofer sem fios de 6.5”. Preço sugerido: R$1.999,00

“A nova linha de soundbars tem a praticidade e facilidade de uso como seus grandes atributos. Aliamos a qualidade sonora e a inovação de nossos produtos para que o consumidor possa ter a experiência de som de cinema em casa, com o objetivo de proporcionar ao consumidor a melhor experiência sonora, de maneira prática e descomplicada”, afirma Gustavo Assunção, Vice-Presidente da Divisão de Consumer Electronics da Samsung Brasil.


A nova linha de Soundbars estará à venda a partir de Julho nas principais lojas do Brasil.
*A funcionalidade depende da compatibilidade da TV com a função SoundConnect. Consulte o manual.

Ficha Técnica




sexta-feira, 14 de julho de 2017

Cisco Live 2017, novos switches série Catalyst 9000 ampliados por software!

Switch é elemento básico constituinte de qualquer sistema de rede. Qualquer! Desavisados vão pensar que sua função é apenas distribuir sinal de rede para cada elemento na ponta de um cabo que se conecta a diferentes computadores. Isso não é nem 1% da importância de um switch. Aliás, quando surgiram décadas atrás resolveram um imenso problema que era a perda de desempenho por causa de um fenômeno comum em barramento de comunicação que eram as colisões de pacotes de dados.
  

figura 01 - Evolução da linha Catalyst ao longo do tempo

Mas de lá para cá várias funções como atribuir endereços IP (DHCP), filtros de pacotes, análise de tráfego, garantia de qualidade de serviços (QoS), módulos de segurança e tantas outras novas funções foram agregadas nestes dispositivos. Tão relevantes quanto a capacidade de fluxo de informação (throughput), com este nível de capacidade de processamento, novas funcionalidades tornaram-se igualmente importantes. A família Catalyst é seu relevante representante dentro do portfólio da Cisco e nas últimas semanas foi apresentada no Cisco Live 2017 a mais elaborada e sofisticada geração, a série 9000.

O elemento chave do switch é o chip de processamento, que determina os recursos do dispositivo, evoluiu de desde 2015 de 1.3 bilhões de transistores para quase 7.5 bilhões de transistores. 5 milhões de novas linhas de código foram adicionadas ao software existente. Estruturalmente são construídos de tal forma a se adaptar a qualquer condição ambiental que os clientes possam necessitar alocá-los (humidade, calor , altitude, etc.).  A base de software é a mesma em toda a família diferindo apenas nas capacidades intrínsecas de transferência de dados, mas os recursos são um fundamento comum.
  

figura 02 – em toda a família a mesma plataforma de software

Por isso, esta elevada capacidade de processamento confere alto nível de complexidade e sofisticação para essa nova família. Traz recursos adicionais graças à grande capacidade de processamento e possibilidade de rodar aplicações homologadas que estendem mais ainda suas funcionalidades. Alguns destes switches têm capacidade e características próximas a de um firewall, que isola a rede externa da rede interna. Mas como as ameaças de segurança também podem se originar de rede interna, é uma ótima possibilidade agregar estas funções de segurança no fluxo de tráfego interno de dados.

Do ponto de vista de possibilidade de upgrade há uma característica muito interessante. Trocando um módulo chamado “Supervisor & Line Card” as velocidades de transmissão das portas do switch podem ser alteradas, ampliadas de acordo com a necessidade, acrescentando assim nova capacidade de tráfego de dados para os switches.
   

figura 03 – capacidade de ampliação de configuração e capacidades

Ao mesmo tempo são construídos com “alta disponibilidade” como premissa usando subsistemas redundantes (fonte de alimentação, ventoinhas, etc.). As possibilidades de uplink (agregação) são muitas (também dependendo do modelo específico), mas por exemplo, no modelo 9400 são até 8 portas de 10 Gbps para esta função resultando em 80 Gbps de capacidade!! Muita flexibilidade para a configuração no ambiente da empresa usuária.

Detalhes muito interessantes estão presentes no 9400  . O subsistema de ventoinhas pode ser removido por completo para substituição, tanto pela frente como por trás bem como a velocidade de rotação é afetada pelo nível de pressão atmosférica, densidade do ar, indicativo da altitude, que afeta a densidade do ar!! O modelo 9500 é otimizado para portas 40 Gbps e pode isso é denominado Enterprise Class capaz de performance agregada de até 1.9 Tbs!
  

figura 04 – facilidade de manutenção da família 9000

figura 05 – agregação de capacidade até 1.9 Tbps!


A família Catalyst 9000 têm muitos recursos em comum. Por exemplo, pode contar com um sistema fácil de identificação dos dispositivos que inclui também RFID passivos (sem bateria) para permitir também inventário e registro dos equipamentos de TI. Opcionalmente podem ter suporte a Bluetooth para fácil administração via notebook ou tablet. Muito interessante a capacidade de Storage nos switches da série 9000, seja por meio de interfaces USB 3.0 ou por meio da adição de SSDs adicionalmente ao dispositivo de 120 GB existente (até o limite de 1 TB). Este sistema de armazenamento pode ser usado tanto para registro de logs como área de trabalho para aplicações que podem ser executadas nos dispositivos (containers).

figura 06 – opções para ampliação de capacidade de armazenamento nos switches

Este texto apenas traz um “aperitivo” sobre o que é a linha Catalyst 9000 da Cisco. Aplicações de cunho essencial, missão crítica e em data centers de empresas cuja função da rede é integrar os recursos computacionais da empresa terão na linha 9000 uma sólida e robusta solução! Se quiser ver mais sobre a linha 9000 veja o vídeo abaixo e este link para artigo da própria Cisco.
figura 07 – vídeo com apresentação da linha Catalyst 9000

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Vivo amplia (e melhora) oferta de dados para planos Controle

É uma pena, mas nem todo mundo conhece todas as alternativas de planos das operadoras de telefonia móvel. Menos por desinteresse dos consumidores e mais pelo dinamismo deste mercado, muitas novas ofertas de tempos em tempos. No caso da VIVO além da tradicional alternativa de baixo custo chamada serviço pré-pago, as contas ditas “clássicas” pós-pagas, há tempos existe um meio termo, a tal “conta Controle”.

É bom o consumidor ficar atento às ofertas e tipos de planos porque com o passar do tempo um certo plano deixa de existir sendo substituído por outro. Aconteceu comigo e só descobri quando tentei usar um benefício de compra de aparelho com desconto e não pude porque o meu naquele momento plano não existia mais.

A VIVO anunciou hoje a disponibilidade de alternativas para o plano Controle, o tal “intermediário” que citei no parágrafo anterior. Eu sou usuário deste tipo de plano. Meu filho tem o plano Controle 2 GB que custa R$ 79,99, que se não me trai a memória, era a única opção deste tipo de conta até tempos atrás. Chama-se controle porque o custo é fixo e existe uma conta mensal. O que a VIVO fez foi readequar o leque de opções. São hoje 4 tipos diferentes de conta controle começando a partir de R$ 39,99, com 35 minutos de ligação local de voz para números de qualquer operadora móvel, 1 GB de Internet, ligações para números fixos e móveis da VIVO sem custo (desde que use o código 15) e SMS ilimitado para qualquer operadora do Brasil.
No outro extremo, a opção mais “robusta” existe o plano que custa R$ 79,99, com 120 minutos de ligação local de voz para números de qualquer operadora móvel, 3.5 GB de Internet, ligações para números fixos e móveis da VIVO sem custo (desde que use o código 15) e SMS ilimitado para qualquer operadora do Brasil.

Veja mais detalhes na tabela abaixo:


NOVAS alternativas e preços dos planos Controle – clique para ampliar

Agora há 4 níveis de custo e correspondente nível de serviço. Arredondando os números, 40, 50, 65 e 80 são opções que caberão no bolso de cada um, basta escolher. Este tipo de plano (Controle) é muito bom para quem tem um perfil de uso relativamente estável, sem grande variação no uso de Internet e minutos de conversação. No caso de necessidade de mais GB de Internet ou minutos de conversação, pacotes que estendem estes serviços podem ser adquiridos sob demanda. Mas meu conselho é, não fique usando estes pacotes. Possivelmente valerá a pena mudar para o plano superior e ter desde o início mais serviço para usufruir (será mais barato).

Mas o que mudou?? Mais fácil mostrar. Na figura abaixo podem ser vistos os planos como eles eram até o dia 12/07 (dia que os novos planos entraram em operação). Grosso modo todos os planos tiveram acréscimo, não de preço e sim de GB para uso!! O plano do meu filho, o que pago R$ 79,99 passou de 2 GB para 2.5 GB e agora para 3.5 GB (foram 1.5 GB em duas mudanças sucessivas, 1.0 GB só agora). Alternativamente o usuário se está se sentindo bem atendido com seus GBs atuais, ele pode reduzir seu plano para pagar menos.



Oferta ANTERIOR e preços dos planos Controle – clique para ampliar


Importante ressaltar que afora a opções e preços novos, algo muito deve ser observado, já era assim antes, é ligações para números fixos e móveis da VIVO sem custo usando desde o código (ligações para móveis da VIVO já era sem custo, mas qualquer fixo VIVO do Brasil é novidade).

Mas quero destacar algo MUITO IMPORTANTE. Sou cliente da VIVO há décadas e por isso tenho um histórico com boas experiências e também alguns problemas em situações específicas com a VIVO. Mas preciso dar a mão à palmatória. A VIVO pensou em seu cliente e recompensou-o pela fidelidade. Confiram.

Como disse, meu filho tem o plano Controle 2 GB R$ 79,99/mês. Seu plano foi automaticamente ajustado para 2.5 GB (aumento de 500 MB – 25% sem reflexo no custo). E neste mês, não sei se por isso ou pelo histórico de relacionamento ele também ganhou um bônus de mais 2.5 Gb!!! Veja na tela abaixa capturada agora mesmo no aplicativo MEU VIVO.


Tela do aplicativo Meu Vivo já mostrando mais GB disponíveis

De uma forma natural, após o término deste ciclo, usado este bônus, o plano será readequado para 3.5 GB por R$ 79,99.

Por fim temos que compreender essas benesses feitas pela VIVO. Entendo por dois lados. A empresa tem todo o mérito por conseguir ajustar sua estrutura de custos, obter mais eficiência e dividir este ganho com seus clientes. No passado quase todas as operadoras criavam planos novos, mais baratos e os desavisados consumidores seguiam pagando caros e anacrônicos planos. NÃO MAIS! Além disso, outras operadoras também têm criado novos planos com preços interessantes... E VIVA A CONCORRÊNCIA!

Segue abaixo na íntegra o comunicado de imprensa enviado pela VIVO que conta também sobre o acesso a aplicativos exclusivos!




Vivo amplia oferta de dados para planos Controle

Clientes passam a ter ainda mais internet pelo mesmo preço

São Paulo, 12 de julho de 2017 – A Vivo lança no dia 12 de julho as novas ofertas de internet para os clientes de planos Controle. A mudança vai trazer mais dados para as ofertas a partir de R$39,99 sem alterar os preços praticados. Todas as opções vão receber um acréscimo de 500MB a 1 GB, ampliando em até 50% a quantidade de dados disponíveis no ciclo. Com essa estratégia, a Vivo oferece aos consumidores aquilo que eles mais desejam: mais dados para navegar na internet.

Com essas novidades, a empresa coloca na palma da mão dos clientes ainda mais liberdade para acessar a internet. “A Vivo passa a oferecer ainda mais dados ao cliente e mais autonomia para acesso à internet e serviços digitais como GoRead, Kantoo, NBA, que também fazem parte da oferta, ou um de nossos outros 80 apps à disposição dos clientes”, explica Marcio Fabbris, vice-presidente B2C da Vivo.  As alterações fazem parte do processo de transformação digital liderado pela Vivo, que oferece novas experiências (que vão muito além da conectividade) aos clientes.

O upgrade na oferta de dados vai atingir os planos Controle de R$39,99 até R$79,99. Por exemplo, o cliente do plano de R$49,99, tinha direito a 1.5GB e agora passa a ter 2GB. Os demais benefícios nos planos não sofrem mudanças.

Sobre a Vivo
A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, empresa líder em telecomunicações no País, com 97,2 milhões de acessos (1T17). A operadora atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B – banda larga fixa e móvel, ultrabanda larga (over fiber), voz fixa e móvel e TV por assinatura.
 

 A empresa está presente em 3,9 mil cidades, sendo mais de 3,7 mil com rede 3G e mais de mil com 4G, segmento em que é líder de mercado. A operadora ainda oferece o 4G+, internet duas vezes mais rápida que o 4G. No segmento móvel, a Vivo tem 74 milhões de clientes e responde pela maior participação de mercado do segmento (30,5%) no país, de acordo com resultados do balanço trimestral (1T17).  Guiada pela constante inovação e a alta qualidade dos seus serviços, a Vivo está no centro de uma transformação Digital, que amplia a autonomia, a personalização e as escolhas em tempo real dos seus clientes, colocando-os no comando de sua vida digital, com segurança e confiabilidade.


A Telefônica Brasil faz parte do Grupo Telefónica, um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo, com presença em 21 países, 346,9 milhões de acessos, 126,9 mil colaboradores e receita de 52,0 bilhões de euros em 2016.






segunda-feira, 10 de julho de 2017

Cisco Live 2017 - IoT e aplicações surpreendentes, salvando vidas!

Este texto inicia uma série que vou publicar sobre a densa experiência que tive ao participar do congresso Cisco Live 2017 na última semana de junho. Já participei de outras edições e cada vez mais a alta tecnologia está direcionando a transformação digital das empresas bem como aplicações bem próximas das pessoas, como é o exemplo de IoT que vou contar com mais detalhes neste texto inicial.
   

Temas que serão abordados nesta série:
   
Segurança: o ataque Petya aconteceu exatamente quando eu estava entrevistando Craig Williams “Security Outreach Manager at Cisco” que permitiu explorar bem o assunto bem como as ameaças e formas de defesa.

The Nework Intuitive: um conceito muito evoluído de como a rede pode ser mais abrangente e ao mesmo tempo auto gerenciada em função do contexto e ações em curso. Extremamente interessante e inovador.

Catalyst 9000: uma nova família de switches que amplia muito a capacidade da rede por meio de aplicações que são executadas na nova plataforma, segurança, redundância, desempenho e resiliência.


IoT em sua mais nobre aplicação – salvar vidas humanas

Confesso que quando tive contato com o conceito de IoT bem no seu começo, achava que era uma ótima solução, mas ainda em busca de um bom problema. Uma geladeira que faz pedidos para o supermercado para reposição de alimentos para mim não tinha o apelo proporcional ao alarde que fora feito em relação a esta tecnologia. Mas fiquei convencido quando as aplicações industriais apareceram, ou melhor, se consolidaram, já que monitorar processos de fabricação sempre foi feito. Mas com aplicação da tecnologia IoT ficou muito mais simples consolidar, acompanhar, analisar e tomar decisões praticamente em tempo real na linha de produção.


Vejo que há três componentes distintos no universo da Internet das Coisas, o lado da infraestrutura (conectividade/segurança), dos sensores e das aplicações. Coordenar a comunicação com dezenas, centenas ou milhares de sensores não é tarefa simples, ainda mais com os aspectos de segurança envolvidos. Este é o lado de expertise da Cisco, que com sua larga experiência em networking, aprofundou e desenvolveu o complexo lado de gerenciamento e comunicação com os sensores. Isso é vital para que aplicação de todo tipo de seja construída.

Portanto não só a importante infraestrutura, nem só os sensores ou a aplicação que interpreta e analisa os dados que importam, é o conjunto que torna as possibilidades do IoT virtualmente infinitas! A Cisco apresentou um documentário ainda de circulação restrita chamado “Detected”, cujo efeito foi para mim estarrecedor pela importância e da beleza de uma brilhante aplicação de IoT. Emocionante.

Essencialmente trata-se de um estudo, em fase avançada, para utilização de um sistema totalmente novo para detectar nas mulheres, de forma precoce alterações nos seios que permitam diagnóstico de tumores. As mulheres sofrem muito com os exames de mamografia porque é incômodo, por vezes dolorido e mesmo assim conseguem apontar tumores já existentes que tenham dimensões acima de certo tamanho. Mulheres com mamas mais densas têm menos de 48% de chance de terem tumores malignos detectados! A tecnologia mostrada no “Detected” consiste da aplicação de uma peça de vestuário, semelhante a um sutiã, que contém um conjunto de sensores. Assim variáveis como temperatura são acompanhadas ao longo do dia.




No final os dados são coletados e processados. Estudos já mostraram que em mamas mesmo no começo do processo do desenvolvimento de tumor, um padrão diferente de temperatura circadiana (ao longo de um dia) são observados. Isso permite a identificação de processos tumorais antes deste ser visível na mamografia. Isso tem valor incalculável já que o câncer de mama é dos que mais têm taxa de sucesso em função de detecção precoce!! Isso SALVA VIDAS!! Graças à convergência de tecnologias em torno do IoT e tenazes médicos pesquisadores, este valioso recurso está por chegar ao alcance de todas as mulheres! E penso que abre um novo caminho na medicina preventiva que pode vir a se estender para outras áreas!


O trailer deste vídeo pode ser visto aqui.


Trailer do video “DETECTED”

A Cisco fez a pré divulgação deste vídeo para um grupo de jornalistas durante o Cisco Live 2017. A empresa apoiou a criação do vídeo, mas não é um desenvolvimento da Cisco e sim de um grupo de brilhantes médicos cientistas.  Esta e várias outras ações estão conectadas por meio do programa CSR – Corporate Social Responsability que segundo a empresa “Nossos programas de Responsabilidade Social Corporativa (CSR) aceleram a resolução global de problemas por meio da nossa tecnologia e experiência para impactar positivamente as pessoas, a sociedade e o planeta”.


Na sequência publicarei os artigos sobre os outros temas de destaque do Cisco Live 2017.


segunda-feira, 3 de julho de 2017

NVIDIA e carros autônomos, o que têm a ver??

Carro autônomo, você ainda vai ter um!! Parafraseando a citação que precedeu a adoção em massa dos carros movidos a álcool, acho que isso é uma grande verdade! Não pensem vocês que de um dia para o outro um fabricante vai anunciar seu carro que dispensa o motorista. Isso já está em curso, passo a após passo. Vários fabricantes já têm recursos de automatização como “adaptive cruize control” (piloto automático que controla a velocidade de forma dinâmica), assistente para manutenção do carro na faixa, parada de emergência em caso de perigo, assistente para estacionamento (coloca o carro sozinho na vaga), ...

Estas tecnologias todas estão sendo criadas e integradas nos automóveis atuais. Porém para integrar todos estes sistemas e outros que estão em desenvolvimento é necessário um poder computacional bastante avantajado!! São milhares de dados por segundo colhidos de muitos sensores presentes nos veículos, bem como por meio de câmeras que precisam ter suas imagens interpretadas!

Não só a capacidade de processamento precisa ser formidável como a forma deste processamento precisa ser diferente. Em um sistema clássico de computação existem vários núcleos com capacidade “pensante” que se dividem nas tarefas. Um servidor típico com arquitetura x86 pode ter processador com 4, 8, 16, 24 ou eventualmente 32 núcleos. Já seria algo extraordinário um servidor com 2 processadores, resultando em 64 núcleos!! Mas isso custa muito dinheiro e por incrível que pareça não parece ser a melhor arquitetura para lidar com um carro autônomo!! Por que??

A necessidade de um carro autônomo é de dezenas, centenas, talvez milhares de pontos de atenção, um tipo de processamento largamente distribuído, porém com respostas instantâneas às demandas. Sensores e câmeras por todos os lados precisam ser analisados e processados. Depois deste longo introito faço a conexão com as GPUs, ou seja, a arquitetura exata para a tarefa presente nas “placas de vídeo” mais avançadas. Sim porque em uma placa de vídeo a forma de trabalho é exatamente essa. É como se cada pixel merecesse seu próprio processamento e por isso em vez de 16, 32 ou 64 núcleos “pensantes” uma GPU tem capacidade de lidar com milhares pontos de atenção e processamento ao mesmo tempo.


Exemplo de GPU (para PCs) da NVIDIA – GTX 1080 Ti


A fabricante NVIDIA, gigante no mercado de placas de vídeo e GPUs para PCs está nesta arena já faz algum tempo. Eu me lembro de ter visto pouco mais de um ano atrás um sistema desenvolvido para processar imagens de câmeras de automóveis. Com tecnologia NVIDIA. Agora a Volvo Cars e a Autoliv se unem à NVIDIA para desenvolver sistemas e softwares avançados para carros autônomos com AI. No comunicado de imprensa replicado abaixo há mais detalhes específicos desta parceria.

Mas a primeira imagem que me vem à mente quando penso sobre o assunto é o filme “Vida de Inseto” (Bug´s life) feito pela PIXAR anos atrás. Aliás, renderização de filmes animados é algo também muito apropriado para processamento por GPUs. Veja mais em “Pixar Animation Studios Licenses NVIDIA Technology for Accelerating Feature Film Production”. Mas por que faço essa comparação??
   


Em determinado momento do filme os gafanhotos, insetos grandes, robustos e poderosos se impunham contra as diminutas formigas obrigando-as a trabalhar para elas. De fato, uma dúzia de formigas podem ser esmagadas por um gafanhoto. Mas quando elas perceberam que aos milhares poderiam se unir contra seus algozes, mesmo com força pequena, cada uma delas em conjunto foram capazes de pôr para correr os gafanhotos que as escravizavam. Os gafanhotos na minha metáfora são os processadores tradicionais, grandes, fortes, poderosos, mas que não dão conta de milhares de tarefas que uma colônia de formigas é capaz (a GPU). Claro que os processadores tradicionais não são malévolos como os gafanhotos da história, a partir disso a comparação não se aplica mais. Mas o conceito da GPU é da colônia de formigas, que já são fortes para o seu tamanho, mas dividindo tarefas e agrupando-se convenientemente de acordo com as ações necessárias ao longo do tempo e muitas vezes... isso faz toda a diferença!
 

Cena do filme na qual as formigas aos milhares derrotam os gafanhotos


Por isso a importância do anúncio replicado abaixo. A série NVIDIA DRIVE PX é uma tecnologia de supercomputador, baseado em arquitetura de GPUs que vai ajudar a viabilizar o recurso necessário para a demanda do carro autônomo!! E por que a VOLVO? Meu palpite é que como a Volvo é muito conhecida por ter os carros mais seguros do mundo, para ter seus modelos autônomos ou semiautônomos, demanda com total precisão e eficácia é fundamental. Por isso a parceria com uma empresa que  pode prover este tipo de tecnologia como a NVIDIA.














Volvo Cars e Autoliv escolhem a plataforma NVIDIA DRIVE PX para o desenvolvimento de carros autônomos

A colaboração deve lançar no mercado veículos autônomos com AI  em 2021 
A Volvo Cars e a Autoliv se unem à NVIDIA para desenvolver sistemas e softwares avançados para carros autônomos com AI.
 
As três empresas trabalharão juntas com a Zenuity, uma joint venture recém-criada pela Volvo Cars e pela Autoliv, voltada ao desenvolvimento de softwares automotivos e da próxima geração de tecnologias para carros autônomos. Os veículos produzidos em série com a plataforma decomputação para carros NVIDIA DRIVE™ PX devem chegar ao mercado em 2021.
“A inteligência artificial é a ferramenta essencial para solucionar o desafio incrivelmente complexo da condução autônoma”, afirma Jensen Huang, fundador e CEO da NVIDIA, que conversou sobre a iniciativa durante palestra no Automobil Elektronik Kongress. “Estamos ampliando nossa colaboração anterior com a Volvo para criar veículos que aumentem a segurança da condução, tornem as cidades mais ecológicas e reduzam os congestionamentos em nossas ruas”.
 
A Volvo Cars, a Autoliv e a Zenuity usarão a plataforma de computação de AI para carros da NVIDIA como o alicerce para o seu próprio desenvolvimento de softwares. Segundo Hakan Samuelsson, presidente e diretor executivo da Volvo Cars, "nossa cooperação com a NVIDIA posiciona a Volvo Cars, a Autoliv e a Zenuity na vanguarda desse mercado dinâmico para desenvolver a próxima geração de recursos de condução autônoma. A parceria também acelerará o desenvolvimento e o lançamento comercial dos carros autônomos próprios da Volvo”.
 
Jan Carlson, diretor executivo da Autoliv, ressalta que, “com a NVIDIA, nós agora temos acesso total à principal plataforma de computação de AI para condução autônoma. A Autoliv, a Volvo Cars e a NVIDIA compartilham a mesma visão de uma condução segura e autônoma. Essa cooperação promoverá ainda mais nossas principais ofertas de sistemas avançados de assistência ao motorista (ADAS, Advanced Driver Assistance Systems) e condução autônoma no mercado”.
 
As companhias trabalharão em conjunto para criar sistemas que possam usar o deep learning, uma forma de inteligência artificial, para reconhecer objetos no ambiente, antecipar possíveis perigos e navegar com segurança.
 
O sistema NVIDIA DRIVE PX permite uma compreensão total em 360 graus e em tempo real, bem como usa um mapa em alta definição conhecido para planejar com segurança e dirigir com precisão, ajustando-se às circunstâncias em constante mudança. O sistema também realiza outras funções cruciais, como reunir as informações das câmeras para criar uma visão completa do ambiente do carro.
 
A Zenuity fornecerá à Volvo o software de condução autônoma. A empresa também venderá esse software à OEMs usando sua ampla e já estabelecida rede de vendas, marketing e distribuição. 
Sobre a NVIDIA
 

A invenção da GPU pela  NVIDIA (NASDAQ: NVDA) em 1999 provocou o crescimento do mercado de jogos para PCs, redefiniu a computação gráfica moderna e revolucionou a computação paralela. Mais recentemente, a aprendizagem profunda via GPU abriu caminho para a AI moderna – a próxima era da computação – com a GPU atuando como o cérebro dos computadores, robôs e carros autônomos que percebem e entendem o mundo. Mais informações em http://www.nvidia.com.br/page/home.html.