terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Dell XPS 13 dois em um, talentoso para executivos exigentes

O Dell XPS 13 é um equipamento exclusivo e direcionado para CEOs, CIOs e altos executivos das empresas que necessitam de grande produtividade e uso constante de sua ferramenta computacional onde quer que esteja, levando-a sempre consigo. Ele é leve, pesa apenas 1240 gramas. Tem sua tela de 13.3 polegadas em um “chassi” cujo tamanho se equipara a outros notebooks de 11 polegadas! Isso se deve à sua característica de “tela infinita”, ou seja, bordas muito finas que ampliam a área útil percebida (que é sensível ao toque) e tem efeito visual muito agradável! Opcionalmente pode vir com resolução QHD+ (3200x1800) em vez da resolução padrão, também muito boa FullHD (1920x1080).
  

Figura 01 – Dell XPS 13, destaque na “tela infinita”

Mas o XPS 13 é um verdadeiro canivete Suíço. Apresentado ao mercado como o menor 2 em 1 de 13 polegadas do mundo, sua personalidade múltipla traz diversas possibilidades de trabalho. Dobrado 180 graus transforma-se em um Tablet, ótimo para consumir conteúdo. Na configuração de “Tenda” um útil recurso para realizar apresentações em uma mesa de reunião e também, porque não dizer, assistir filmes e séries em momentos de lazer. Por fim quando montado com o teclado sobre a mesa ou ligado a um projetor externo seu modo Apresentação impede desligamento de tela ou do equipamento.

Figura 02 – diferentes forma de uso do XPS 13

Vem de fábrica com seu sistema de armazenamento, um SSD que tem grande velocidade, já criptografado e seu sistema de segurança multifator, biometria (impressão digital – aliás com leitura e desbloqueio muito rápido), senha do Windows e PIN (código numérico) ou opcionalmente um smartcard, impedem acesso indevido aos dados e arquivos. A segurança pode ainda ir um estágio além por meio do Dell Data Protection | Encryption Enterprise Edition (DDP E), também gerenciando o XPS remotamente pela área de TI.
  

Figura 03 – segurança por biometria

O desempenho diferenciado se obtém pela tríade, processador, memória e SSD. Usa o moderno Intel Core i7 de 1.3 Ghz que alterna sua velocidade entre 0.6 Ghz até 3.6 Ghz em função da demanda sendo muito rápido e econômico ao mesmo tempo. Seu SSD de 128 GB é pelo menos 5 vezes mais veloz que HDs convencionais. Proporciona carga do Windows 10 Professional em meros 13 segundos e programas que se iniciam quase instantaneamente. Por fim seus 8 GB de memória permitem que muitas janelas, programas e documentos sejam abertos ao mesmo tempo sem que isso impacte o desempenho.
   

Figura 04 – configuração

Usa o sistema de WiFi mais moderno e rápido (padrão AC) que o habilita a dispensar a conexão via cabo Ethernet. Dispositivos, acessórios e periféricos podem ser conectados nas modernas interfaces USB-C que também são compatíveis com padrões Thunderbolt 3 e Display Port. Qualquer uma dessas pode ser usada para realizar seu carregamento ou como fonte de energia para outros dispositivos. Diversos acessórios como VGA/HDMI/Ethernet ou um Docking Box completo (com muitas conexões) estão disponíveis.

Figura 05 – conexões do XPS 13

Apurei que sua bateria permite em regime de uso “natural” mais de 11 horas de autonomia, mais que suficiente para um dia de trabalho. Mas usado realizando ininterruptamente operações matemáticas complexas e gráficos 3D em movimento (teste de stress), permite 5 horas deste torturante e ficcional cenário. O fato concreto é, em um dia normal de trabalho o XPS 13 tem autonomia mais que suficiente. Usado para assistir filmes no Netflix, via WiFi (gasta mais energia que se os filmes estivessem já carregados)  consegue proporcionar o merecido lazer para seu usuário por até 8 horas.
  

Figura 06 – testes com a bateria do XPS 13

É leve, muito portátil, multi modo, um ótimo teclado retro iluminado (no padrão americano – sem Ç por ser equipamento importado), touchpad sensível e muito funcional (ao contrário de tantos notebooks), tela sensível ao toque um visual bonito, sofisticado, além de ser extremamente rápido, explicam a ótima usabilidade do XPS 13 modelo 9365 2 em 1.


Figura 07 – vista superior do XPS 13

Ele é vendido de uma forma diferenciada, por ser voltado para CEOs, CIOs e altos executivos. É um dos produtos mais exclusivos e top da Dell no segmento de ultramobilidade, oferecido para clientes nesse perfil. Pode ser encomendado pelo 0800 da empresa e também está disponível na rede de canais.



Avaliação mais detalhada

O começo deste texto contém uma análise mais concisa. Mas se você quer mergulhar mais a fundo no meu estudo, eu compartilho abaixo as minúcias e características do Dell XPS 13 modelo 9623,  2 em 1. São minhas observações, minhas descobertas feitas ao longo do teste realizado. Entro em alguns detalhes mais técnicos, mas procurando me expressar de forma simples. Vamos em frente!!


Características gerais

Certos consumidores têm necessidades diferenciadas e por isso grau de exigência de maior magnitude. Executivos de empresas cada vez mais precisam levar consigo seu “escritório móvel”. Não que isso signifique carregar imenso volume de arquivos (já que a nuvem resolve este cenário). Mas o que ele precisa é de muita agilidade, velocidade, poder de processamento e ainda assim o mais leve possível para poder ter este dispositivo sempre em sua delgada pasta de trabalho. Este profissional ainda tem outras necessidades como poder fazer apresentações em reuniões e também consumir conteúdo, notícias, informações diversas sobre economia, mercado, câmbio... e porque não, também momentos de lazer em suas viagens de negócios.

Testei o XPS 13 modelo 9365. É um equipamento que a Dell traz (via importação) para atender às demandas dos mais exigentes executivos do país. Ele reúne esses atributos todos de forma bastante equilibrada. Meu maior destaque é para sua leveza. É fino, bastante fino, com espessura que varia de 13 a 8 milímetros!! Pesa apenas 1240 gramas. Suas dimensões são muito adequadas para poder transportá-lo em esforço! Veja na figura abaixo. As dimensões são: (1) profundidade de 199mm, (2) 304 mm de largura e como disse (3) espessura de 8 a 13.7mm.


Figura 08 – dimensões do XPS 13

Mas não só apenas com boas dimensões se constrói um equipamento ótimo para mobilidade. Sua tela sensível ao toque (em até 10 pontos ao mesmo tempo) é fator de grande destaque. Por ter bordas ultrafinas a tela é denominada pela Dell “tela infinita” (tanto na parte superior como nas laterais). Seu tamanho é de um notebook de 13 polegadas, mas a tela tem 13.3 polegadas. Isso se faz sentir no maior aproveitamento do espaço (tela maior em um mesmo formato) e na parte estética que é bastante interessante!

Modos de uso

Mas a grande virtude deste XPS 13 é sua versatilidade pelas diferentes formas de uso. É um “conversível”, do tipo 2 em 1, mas que na verdade, apesar de alternar entre os modos notebook e Tablet, há ainda mais possibilidades. Aliás, segundo a Dell este XPS é o menor 2 em 1 de 13 polegadas do mundo, graças à tela infinita em um corpo menor.

O modo Tablet é obtido ao dobrar a tela 180 graus para trás. O Windows 10 é preparado para esta situação e faz o ajuste de sua interface de acordo, alternando o sistema de menus, orientação da tela, seja na horizontal ou na vertical como nas imagens abaixo.



Figura 09 – modo Tablet do XPS 13

Existem dispositivos que permitem destacar a tela tornando o modo Tablet um pouco mais leve, mas a contrapartida é a limitação da velocidade de processamento. Como o XPS 13 é bem leve, a experiência no modo Tablet é muito boa, tanto na ergonomia como na velocidade. É um modo bastante adequado para consumir conteúdo, ler notícias, sites e até mesmo documentos, pois na posição vertical mimetiza uma página, uma folha de papel. É muito bom desfrutar de informações dessa maneira.

Além do modo Notebook e modo Tablet o XPS tem o modo “Tenda”, nome curioso, mas muito apropriado pela conformação que o dispositivo assume, veja na imagem abaixo.


Figura 10 – modo Tenda do XPS 13

Neste formato o XPS 13 pode ser usado para fazer apresentações em reuniões com menos pessoas em torno de uma mesa. É também muito bom para assistir vídeos de todo tipo, Youtube, Netflix, apresentação de slideshow... Bastante prático.

Por fim, existe ainda um quarto modo chamado de Apresentação, montado com o teclado sobre a mesa. Nesta forma e quando o XPS detecta a presença de um projetor externo conectado ao computador ele altera a configuração de exibição para fornecer a experiência ideal disponível. Elimina problemas em slideshows, sem distorção de vídeo (por diferenças na resolução) quando apresentando conteúdo para clientes (efetivos ou potenciais) ou funcionários. Além disso, mantém ligados o monitor e o disco rígido do XPS não deixando entrar em modo de suspensão se ocioso por muito tempo.


 Figura 11 – modo Apresentação do XPS 13

Em sua configuração padrão a tela tem resolução Full HD (1920x1080 pontos), mas opcionalmente pode vir com resolução QHD+ que apresenta incríveis 3200x1800 pontos, detalhes ainda mais vívidos.

Segurança
  

Por ser um dispositivo que visa altos executivos, não pode haver vazamento de informações de maneira alguma. Por isso vários níveis de segurança estão presentes. Tudo começa com o leitor biométrico de impressões digitais (mostrado na imagem abaixo). Na configuração inicial as digitais desejadas são memorizadas e depois disso basta tocar no sensor que o desbloqueio acontece de forma muito rápida.
  

Figura 12 – segurança biométrica por impressão digital

Mas a segurança não se resume nisso. Pela autenticação multifator, senha de Windows, um PIN (código numérico) bem como smartcard, podem ser usados além da biometria (digitais) ou mesmo associar mais de uma dessas formas para conceder acesso ao computador. Implementa também criptografia e proteção contra malware.

Além disso a encriptação do disco rígido é mandatória e já configurada desta forma desde a fábrica. Se o equipamento for de alguma forma subtraído de seu autêntico dono, mesmo que o nefasto gatuno desmonte o XPS e retire seu disco que contém as informações, não conseguirá lê-las nem as utilizar exatamente por causa da criptografia.

A segurança pode ainda ir um estágio além por meio do Dell Data Protection | Encryption Enterprise Edition (DDP E). Trata-se de um recurso opcional que se contratado pela empresa para o seu parque de equipamentos, inclui recursos avançados de definição de políticas, auditoria e gerenciamento remoto. Tudo por meio de um console central que funciona com os processos de TI existentes. Também habilita o controle remoto do dispositivo.

Usa inteligência artificial para proteger contra a execução de ameaças avançadas persistentes e malwares. Inclui defesa a ataques de dia zero e ataques direcionados, como spear phishing e ransomware. Detém 99% dos malwares e ameaças persistentes avançadas (soluções tradicionais têm eficiência perto de 50%). Essa solução corporativa da Dell, compatível com o XPS 13 traz também verificação de BIOS, sofware básico da máquina, que garante aos usuários que o dispositivo permaneça livre de malware durante o processo de inicialização. Este conjunto de recursos pode ser obtido pela empresa com a compra da licença do Dell Data Protection | Endpoint Security Suite Enterprise. 
   
Conectividade

Dispositivos que privilegiam a mobilidade nem sempre trazem conectores para expansão em quantidade. O XPS 13 resolve este problema de forma bem interessante. Por causa da espessura reduzida ele não tem conector de rede Ethernet. Usa apenas WiFi, mas um senhor WiFi, padrão AC com elevadas taxas de transferência, quase igualando a performance que seria obtida pelo cabo de rede. Nas duas figuras abaixo mostro um a um os conectores.


1–Autofalante direito, 2–Botão Liga/Desliga, 3–Slot para cartão Micro SD,
4–USB-C com Powershare e AC Power, 5-Slot para trava de segurança Noble

6
- Thunderbolt 3 com PowerShare e AC Power e Display Port 7,
7-encaixe P2 para Headset 8-Autofalante esquerdo

Não há conector USB “tradicional” porque a Dell equipou o XPS com 2 conectores do tipo USB-C, semelhantes aos encontrados nos smartphones mais modernos. Mas eles são muito versáteis, fazem muito mais do que aparentam. Ambos servem para alimentar a energia para manter o XPS ligado ou carregar a bateria. Ambos são também “Power Share”, ou seja, permitem carregar outro dispositivo, mesmo com ele desligado. O do lado direito é também padrão ThunderBolt 3 e compatível com “Display Port”, ou seja, uma forma mais moderna de conectar novos monitores e projetores.

Ainda há o necessário conector P2 para headset ou fones de ouvido. A propósito, os dois alto-falantes direito e esquerdo têm qualidade sonora acima da expectativa para um notebook tão fino. Por fim há o conector para cartão de memória Micro-SD que na prática tem duas utilidades. Transferir arquivos de um smartphone ou câmera digital ou aumentar a área de armazenamento interna do XPS 13, afinal há cartões Micro-SD de 32, 64, 128, 256 GB com valores acessíveis e mesmo cartões gigantes com 512, 1024 e 2048 GB por valores mais elevados.

Mas e os acessórios que temos que usam os velhos conhecidos conectores USB convencionais, sejam eles USB 2.0 ou USB 3.0? Acompanha o XPS 13 um adaptador que faz esta ponte entre o velho e o novo mundo. Usado em uma dessas portas USB-C este adaptador permite ligar o dispositivo ou um Hub USB convencional e assim usar diversos elementos com conexão deste tipo. Veja este adaptador na imagem abaixo.


Figura 15 – adaptador USB-C para USB

Além disso há vários acessórios disponíveis que podem ser adquiridos a parte como adaptador para monitor VGA ou HDMI, adaptador para rede Ethernet, adaptador de força híbrido (funciona como powerbank para carregar smartphones), Dock Station para ampliar portas e disponibilizar todas as conexões possíveis, caixa de som bluetooth... São várias opções interessantes.


Figura 16 – alguns acessórios

Velocidade e poder de processamentoO XPS 13 testado contém três atributos fortíssimos que favorecem o desempenho. Tem 8 GB de memória RAM, um processador Intel Core i7 da 7ª geração e seu sistema de armazenamento é um SSD (memória flash, sem partes móveis) de 128 GB. Essa “trinca” faz do XPS um dispositivo muito, mas muito rápido. Exemplificando, entre ligar o computador, chegar na tela de entrada do Windows, usar o sensor de impressão digital e ter acesso à tela do Windows, o tempo decorrido é de pouco mais de 13 segundos!!

O processador Intel® Core™ i7-7Y75 é projetado para uso em dispositivos móveis e tem uma “elasticidade” incrível!! Sua velocidade nominal é de 1.30 Ghz, que não parece grande coisa, certo? Mas ele tem a capacidade de quando houver demanda de processamento ele “cresce” até 3.6 Ghz (fica 177% mais rápido). Mas não é só isso. Em situação de ociosidade ele diminui sua frequência de operação para 600 Mhz, ou seja, 0.6 Ghz (54% mais lento). Assim ele escolhe sua velocidade de operação entre 0.6 Ghz até 3.6 Ghz. Ele “acelera e freia” conforme a necessidade, alto processamento e economia de energia!! Isso é ótimo.
   

Figura 16 – processador Core i7-7Y75 de 1.3 Ghz operando em velocidade mais elevada 3.3 Ghz

Sobre seu sistema de armazenamento, o SSD é cerca de 5 a 6 vezes mais rápido que um disco rígido convencional. Isso se reflete em carga de programas muito, mas muito rápidas. Microsoft Excel 2016 e Word 2016 abrem entre 3 a 4 segundos (a segunda vez em menos de 2 segundos). Meu Outlook que tem uma caixa postal com mais de 20 GB demora cerca de 13 segundos (a segunda vez em 7 segundos). Entendi melhor isso ao medir a taxa de transferência efetiva do SSD. Enquanto um HD comum entrega entre 70 a 90 MB/s o SSD do XPS 13 sustenta uma taxa de transferência de leitura de 551 MB/s!
  

Figura 17 – velocidade/taxa de transferência do SSD

O que importa é a experiência de uso, que é muito boa. Ressalva eu faço para o espaço total, 128 GB, mas pode ser adquirido com 256 GB ou mais. Além disso usei um cartão Micro-SD para aumentar em 64 GB o espaço, totalmente operacional. Apenas o Micro-SD não é tão rápido quanto o SSD, mas se usado para guardar arquivos, documentos, imagens, fotos e vídeos menos usados, não vai impactar o uso.

Figura 18 – usando um micro-SD de 64 GB para ampliar o espaço

E a autonomia da Bateria??

Faço este tipo de teste há anos e percebi que os resultados nunca batem 100% com aqueles divulgados pelos fabricantes. Mas isso é normal, pois cada um tem sua forma muito particular de uso. Assim para dar uma boa visão para os leitores eu testo em cenários distintos que definem o máximo e o mínimo possíveis. No modo de uso natural obtive 11.5 horas de autonomia. Este é o valor que julgo mais próximo do “mundo real”. Outros cenários na imagem abaixo.

Figura 19 – resultados dos testes com a bateria do XPS 13

Stress máximo:
 foi obtido usando o programa Battery Eater que realiza operações matemáticas bem complexas de forma ininterrupta e também gera gráficos em movimento na tela. Exige do sistema o máximo possível, de forma parecida com a de um jogo, mas ainda mais rigoroso porque é uma demanda contínua. Nesta situação obtive 4h54m.

Uso intenso: foi obtido usando o Excel para fazer um sistema complexo por horas, usando macros (programação Excel) muitas vezes por minuto e sem parar momento algum. Também edição de fotos, redimensionamentos, ajustes de qualidade de imagem. Nesta situação obtive 6h32m. Isso foi impressionante pois o demanda foi muito intensa.

Uso natural: foi obtido em uso misto, Excel, Word, Google Chrome, pausa para café (tela desliga após 1 minuto), alguns vídeos, leitura e resposta de email, pausas de tempos em tempos, suspensão por breves minutos... ou seja, é essencialmente como as pessoas usam seus computadores. Nesta situação obtive 11h34m. Muito confortável esta autonomia.

Standby tela ligada: o XPS foi deixado com tela ligada 100% do tempo, sem suspensão ou hibernar, WiFi ligado recebendo emails, mas sem uso “humano” algum. Nesta situação obtive 16h36m.


 Figura 20 – consumo de bateria do XPS 13 em stanby e tela ligada

Filme Netflix resolução HD pelo WiFi: iniciei a visualização de uma série no Netflix de forma ininterrupta, obtendo o conteúdo pelo WiFi. Se os episódios já tivessem sido baixados a bateria teria durado mais (menor uso da rede). Nesta situação obtive 08h05m.

Dessa forma cada um pode ter uma boa ideia, em função de sua forma de uso, como o XPS 13 se comportaria consigo. Usarei a medida de “uso natural” como a mais geral e assim a duração de usa bateria é um pouco maior que 11 horas, mais que suficiente para um dia de trabalho!

Usabilidade
  
As características já citadas como leveza, velocidade e agilidade no uso, grande facilidade na utilização em regime de mobilidade, versatilidade (modos Tablet, “apresentação” e “Tenda”) apontam para um dispositivo que tem usabilidade diferenciada. Mas quero destacar alguns pontos adicionais. Seu teclado é retro iluminado, característica que aprecio muito, principalmente para uso em ambientes com pouca luz como salas de apresentação, interior de avião, etc.

Também tem um touchpad bastante funcional e sensível, realmente utilizável. Há notebooks cujos touchpads são muito desconfortáveis. Não é o caso. Para eu dizer isso é difícil, pois na imensa maioria dos casos eu odeio touchpads. Seu acabamento que remete à fibra de carbono é muito bonito. A versão vendida no Brasil tem o layout de teclado americano (sem Ç). Também não tem leitor de CD/DVD/Blue Ray como a imensa maioria dos notebooks vendidos atualmente. Por fim destaco que ter 8 GB de memória RAM aprimora ainda mais seu comportamento ágil.


Figura 21 – vista do touchpad e teclado do XPS 13

Conclusão 
Você que leu o texto todo, repasso a introdução, versão resumida do teste que é ao mesmo tempo a conclusão sobre a análise do XPS 13 modelo 9365 2 em 1 avaliado
.


O Dell XPS 13 é um equipamento exclusivo e direcionado para CEOs, CIOs e altos executivos das empresas que necessitam de grande produtividade e uso constante de sua ferramenta computacional onde quer que esteja, levando-a sempre consigo. Ele é leve, pesa apenas 1240 gramas. Tem sua tela de 13.3 polegadas em um “chassi” cujo tamanho se equipara a outros notebooks de 11 polegadas! Isso se deve à sua característica de “tela infinita”, ou seja, bordas muito finas que ampliam a área útil percebida (que é sensível ao toque) e tem efeito visual muito agradável! Opcionalmente pode vir com resolução QHD+ (3200x1800) em vez da resolução padrão, também muito boa FullHD (1920x1080).

Mas o XPS 13 é um verdadeiro canivete Suíço. Apresentado ao mercado como o menor 2 em 1 de 13 polegadas do mundo, sua personalidade múltipla traz diversas possibilidades de trabalho. Dobrado 180 graus transforma-se em um Tablet, ótimo para consumir conteúdo. Na configuração de “Tenda” um útil recurso para realizar apresentações em uma mesa de reunião e também, porque não dizer, assistir filmes e séries em momentos de lazer. Por fim quando montado com o teclado sobre a mesa ou ligado a um projetor externo seu modo Apresentação impede desligamento de tela ou do equipamento.
  
Vem de fábrica com seu sistema de armazenamento, um SSD que tem grande velocidade, já criptografado e seu sistema de segurança multifator, biometria (impressão digital – aliás com leitura e desbloqueio muito rápido), senha do Windows e PIN (código numérico) ou opcionalmente um smartcard, impedem acesso indevido aos dados e arquivos. A segurança pode ainda ir um estágio além por meio do Dell Data Protection | Encryption Enterprise Edition (DDP E), também gerenciando o XPS remotamente pela área de TI.

O desempenho diferenciado se obtém pela tríade, processador, memória e SSD. Usa o moderno Intel Core i7 de 1.3 Ghz que alterna sua velocidade entre 0.6 Ghz até 3.6 Ghz em função da demanda sendo muito rápido e econômico ao mesmo tempo. Seu SSD de 128 GB é pelo menos 5 vezes mais veloz que HDs convencionais. Proporciona carga do Windows 10 Professional em meros 13 segundos e programas que se iniciam quase instantaneamente. Por fim seus 8 GB de memória permitem que muitas janelas, programas e documentos sejam abertos ao mesmo tempo sem que isso impacte o desempenho.

Usa o sistema de WiFi mais moderno e rápido (padrão AC) que o habilita a dispensar a conexão via cabo Ethernet. Dispositivos, acessórios e periféricos podem ser conectados nas modernas interfaces USB-C que também são compatíveis com padrões Thunderbolt 3 e Display Port. Qualquer uma dessas pode ser usada para realizar seu carregamento ou como fonte de energia para outros dispositivos. Diversos acessórios como VGA/HDMI/Ethernet ou um Docking Box completo (com muitas conexões) estão disponíveis.

Apurei que sua bateria permite em regime de uso “natural” mais de 11 horas de autonomia, mais que suficiente para um dia de trabalho. Mas usado realizando ininterruptamente operações matemáticas complexas e gráficos 3D em movimento (teste de stress), permite 5 horas deste torturante e ficcional cenário. O fato concreto é, em um dia normal de trabalho o XPS 13 tem autonomia mais que suficiente. Usado para assistir filmes no Netflix, via WiFi (gasta mais energia que se os filmes estivessem já carregados)  consegue proporcionar o merecido lazer para seu usuário por até 8 horas.

É leve, muito portátil, multi modo, um ótimo teclado retro iluminado (no padrão americano – sem Ç por ser equipamento importado), touchpad sensível e muito funcional (ao contrário de tantos notebooks), tela sensível ao toque um visual bonito, sofisticado, além de ser extremamente rápido, explicam a ótima usabilidade do XPS 13 modelo 9365 2 em 1.

Ele é vendido de uma forma diferenciada, por ser voltado para CEOs, CIOs e altos executivos. É um dos produtos mais exclusivos e top da Dell no segmento de ultramobilidade, oferecido para clientes nesse perfil. Pode ser encomendado pelo 0800 da empresa e também está disponível na rede de canais.


Figura 22 – múltiplas personalidades do XPS 13





PS: Essa análise faz parte de um projeto de reviews da Dell, em que a empresa sede os equipamentos voltados ao mercado empresarial para testes de especialistas em TI corporativa.

PAPOFÁCIL #128 NICE CX One plataforma em nuvem

Luiz Camargo, General Manager Cone Sul, conta sobre o CX ONE, uma plataforma em completa para trabalhar com atendimento e gestão de experiência de cliente, por meio da adoção sob demanda de recursos na nuvem.

Gravado dia 10/01/2017 

PAPOFÁCIL#128 NICE CX One plataforma em nuvem












quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

PAPOFÁCIL #127 Nice Automatizando processos com clientes

Aperfeiçoando a experiência do cliente por meio de Analytics e Inteligência Artificial
Luiz Camargo, General Manager Cone Sul, conta sobre a transoformação da empresa nos últimos anos, ampliação do portfólio de soluções, disponibilização de módulos em nuvem e alguns casos de sucesso de clientes como por exemplo gerenciamento de produtividade de back office.

Gravado dia 10/01/2018   versão especial em resolução 4K!!

PAPOFÁCIL #127 Nice Automatizando processos com clientes



NICE reforça liderança de mercado na área de automação de processos cognitivos e inteligência artificial

NICE triplica projetos com a plataforma de RPA no exercício fiscal de 2017, amplia sua rede de parceiros para mais de 40 integradores líderes e dobra o tamanho do seu grupo de P&D na área de automação de processos
NICE (NASDAQ: NICE) anunciou um crescimento significativo na adoção de sua plataforma de Robotic Process Automation (RPA) pelas maiores empresas do mundo para automatizar processos de negócios repetitivos e altamente complexos. A empresa incorporou oito novos parceiros de tecnologia desde o lançamento de sua plataforma RPA aberta, em setembro, e ampliou sua rede de parcerias estratégicas globais para mais de 40 organizações líderes, abrangendo parceiros da área de consultoria, implementação e treinamento.
A plataforma de RPA da NICE encontrou ampla aceitação no mercado, especialmente com a solução que oferece integrações perfeitas tanto em automações de desktop (assistidas) quanto robóticas (não assistidas), tudo em uma única oferta. Essa abordagem destaca a capacidade da NICE de automatizar cenários de processos mais complexos, como o encaminhamento de exceções para instâncias superiores, com precisão e velocidade.
Com a capacidade de automatizar processos operacionais mais complexos, a estrutura da NICE para integração com fornecedores de softwares cognitivos permite que as organizações se beneficiem da incorporação das mais avançadas tecnologias cognitivas do mercado para reconhecimento óptico de caracteres (Optical Character Recognition - OCR), robôs de chat e voz e aprendizagem de máquina. Este conjunto único de recursos está estabelecendo novos padrões para a indústria à medida em que as empresas recorrem à NICE para auxiliar em suas iniciativas de transformação estratégica.
Crescimento em diversos mercados
Desde o início do ano, a NICE triplicou o número de clientes de RPA. Organizações líderes dos setores público e privado em todo o mundo optaram pela plataforma de automação de processos operacionais complexos da companhia. O negócio mais recente conquistado pela NICE - um dos principais fornecedores de terceirização de processos de negócios nos EUA - está usando a combinação das funcionalidades de automação assistida, não assistida e OCR da NICE para processar faturas e ordens de remessa.
Além disso, o conjunto exclusivo de capacidades e integrações de tecnologia inovadoras da NICE está permitindo à empresa aumentar a amplitude e o alcance da sua penetração nos mais diversos segmentos de mercado. A NICE está se expandindo para além do seu conjunto tradicional de segmentos de mercado, como bancos, telecomunicações e seguros, ingressando em novos segmentos como petróleo e gás, eletrônicos e produtos de alta tecnologia.

Aceleração dos investimentos em inovação
A NICE está empenhada em impulsionar a inovação no universo da inteligência artificial e automação cognitiva. Inovações internas na área de automação cognitiva estão em desenvolvimento e serão potencializadas pela integração com algumas das soluções mais reconhecidas da NICE, como text analytics e speech analytics, workforce optimization e case management.
Com um roteiro de produtos bastante agressivo para 2018, a NICE planeja ampliar os limites dos padrões da indústria, oferecendo os seguintes recursos inovadores para clientes corporativos de todos os tamanhos:
  • Um robô de leitura que aproveita as soluções de Text Analytics e Speech Analytics da Nexidia para compreender a intenção de um cliente a partir de dados não estruturados, ajudando robôs de bate-papo e agentes a responder de forma intuitiva às necessidades do cliente em tempo real.
  • Uma tecnologia cognitiva que usa os robustos mecanismos de soluções analíticas da NICE para identificar automaticamente processos adequados para automação.
  • Uma capacidade exclusiva de análise de formas, que transformará a maneira como o software de RPA interage com aplicativos corporativos.


Prêmios
A NICE obteve recentemente amplo reconhecimento da indústria para os recursos inovadores de suas soluções de automação cognitiva, incluindo um prêmio do TMC Labs e um prêmio da Saddletree Kachina por sua Inovação em Tecnologias Emergentes em 2017.
Barak Eilam, diretor executivo (CEO) da NICE:
“A NICE está intensificando seus investimentos em tecnologias cognitivas para fortalecer sua posição como líder de mercado na área de automação de processos de negócios. Nossas soluções de RPA de última geração permitirão que nossos clientes ampliem ainda mais sua eficiência, aumentem o envolvimento dos funcionários e introduzam um padrão de serviço insuperável ao automatizar processos cada vez mais complexos que antes exigiam o julgamento humano. Os clientes que implantaram nossa plataforma já estão vendo um retorno claro de seus investimentos, mas estamos apenas no início de uma economia de automação que transformará todas as indústrias nos próximos anos”.

Sobre a NICE
A NICE é uma empresa israelense que surgiu como uma companhia de nicho, focada em gravação de voz. Ao longo de seus 30 anos, ela se transformou em uma empresa de portfólio e tem como meta investir cada vez mais em Contact Center na nuvem. Em 2016, a israelense realizou duas aquisições: a Nexidia, que ampliou sua atuação em Analytics, e a inContact, focada na indústria de contact center em cloud. Nesta entrevista, Luiz Camargo, General Manager da companhia para o Brasil e Cone Sul, fala sobre o atual momento da empresa, que investe em quatro principais pilares: Analytics, Cloud, Omnicanal e Robotics.

As soluções da NICE ajudam as maiores organizações do mundo a oferecer um melhor serviço de atendimento ao cliente, garantir a conformidade regulamentar, combater fraudes e proteger os cidadãos. As soluções da NICE são utilizadas por mais de 25.000 organizações em mais de 150 países, incluindo mais de 80 das 100 empresas listadas no índice Fortune 100.
Abaixo, você confere mais informações sobre a plataforma de Robotic Process Automation (RPA) da NICE, que reforça a forte atuação da companhia no mercado de automação de processos cognitivos e inteligência artificial.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

PAPOFÁCIL #126 Banco BS2 implantação de hiper convergência Nutanix

Rafael Giannetti, Coordenador de Infraestrutura, conta os motivos que levaram o banco a buscar uma solução mais robusta para sua necessidade de virtualização bem como a necessária escalabilidade para atender às demandas de crescimento das aplicações.

Gravado dia 30/11/2017  

PAPOFÁCIL#126 Banco BS2 implantação de hiper convergência Nutanix




BANCO BS2 ADOTA SOLUÇÕES NUTANIX PARA SUPORTAR EXPANSÃO NOS NEGÓCIOS
Ganho de produtividade em relação ao ambiente tradicional de infraestrutura foi de 80%, assim como redução do espaço no datacenter


A Nutanix (NASDAQ: NTNX), empresa líder em software de nuvem corporativa anuncia hoje durante o .NEXT on Tour, em São Paulo, que o Banco BS2 S.A., antigo Banco Bonsucesso S.A., adotou a Enterprise Cloud Nutanix como solução de hiperconvergência e conectividade para a nova operação de meios de pagamentos da instituição financeira de Minas Gerais. Os principais benefícios do projeto foram ganhos de produtividade em relação ao ambiente tradicional de infraestrutura de 80% e redução – também de 80% - no espaço no datacenter.

Criado em 1992, o 
BS2 S.A., antigo Banco Bonsucesso S.A., foi um dos pioneiros na modalidade de crédito consignado e agora, quase 20 anos depois, diversificou suas operações e criou uma empresa de meios de pagamentos, também conhecida como adquirência, a ADIQ e precisava estruturar sua operação para suportar os novos negócios. A área de tecnologia, atendida por um braço do grupo – a BS2 Tech, que conta com 150 funcionários distribuídos por três células – infraestrutura, projetos e sistemas – foi a responsável pelo projeto.

De acordo com Rudy Cordeiro, Diretor TI, Carlos Henrique dos Santos, Gerente de Infraestrutura, e Rafael René Giannetti, Coordenador de Infraestrutura do Banco, a ação começou em dezembro de 2016 e o principal objetivo era encontrar uma solução que aliasse alta disponibilidade, desempenho e escalabilidade a um custo atraente. “Não queríamos investir em uma plataforma que operasse como um elefante branco, mas sim na possibilidade de crescer de forma granular, passo a passo. Nosso grande desafio era escolher uma tecnologia que complementasse a infraestrutura do Banco, solucionando os gargalos já detectados”, detalha Cordeiro.

Dando sequência à estratégia, em janeiro deste ano, o Banco fez um estudo de hiperconvergência, em conjunto com sua parceira local de serviços de TI, a Relacional TI. Com base na análise dos quadrantes mágicos do Gartner, o Banco BS2 escolheu duas empresas finalistas para as Provas de Conceito (POC). E a selecionada foi a Nutanix.

“Além da ótima experiência e do desempenho altamente produtivo, o custo das soluções da Nutanix também foi bastante atraente”, relembra Giannetti. Assim, o Banco adquiriu um sistema Nutanix para seu datacenter principal e nós adicionais para o datacenter secundário, responsável por toda operação de disaster recovery da instituição. A estrutura foi completada por uma solução para replicação síncrona, em uma rede de 10Gbps de fibra apagada, que hoje é a maior de Belo Horizonte (MG).

A infraestrutura do Banco BS2 conta com uma rede de clusters distribuídos em dois datacenters em collocation na Grande Belo Horizonte – um para operação e outro para disaster recovery. Com matriz em Belo Horizonte e uma filial em São Paulo, o Banco possui dois links redundantes de 100Mbps e dois links de 100MB de internet para conectar as duas unidades. Da matriz ao datacenter de operação, conta com um anel e dois links dedicados de 1Gbps e da matriz para a contingência, dois links de operadoras.

Os primeiros resultados e testes já mostraram as vantagens da solução Nutanix. “Podemos falar sobre a densidade da nova estrutura, que apresenta até 80% de redução de espaço no datacenter – em comparação a uma estrutura convencional, enquanto aumenta o ganho de produtividade em até 80%”, conta o executivo. Um exemplo desse ganho, foi a execução do Plano de Contingência de Negócio (PCN) semestral, obrigação exigida pelo Banco Central para todas as instituições financeiras do país. “Nesse teste, precisamos desligar o site do Banco em nosso datacenter principal e recomeçar toda a operação no ambiente de contingência. Esta operação leva hoje na estrutura do Banco por volta de 1 hora. Esta execução no ambiente da ADIQ, com a Nutanix, leva 15 minutos, sem nenhuma intervenção ou queda do sistema”, celebra Giannetti.

A facilidade dos upgrades também foi outra vantagem encontrada na solução da Nutanix. “É uma operação que precisa ser feita periodicamente e antes, fazíamos aos finais de semana para não atrapalhar o funcionamento das operações. Com a Nutanix, conseguimos atualizar tudo em horário comercial, sem parar o Banco, sem gerar hora extra e sem sobrecarregar minha equipe”, revela o executivo.

As soluções da Nutanix ajudarão a instituição em seus projetos de expansão assim que a ADIQ começar a operar. “Crescer em grande escala é muito fácil. Mas com a Nutanix, conseguimos fazer isso de forma escalonada e distribuída em todos os nós do cluster. Além disso, não preciso de um especialista para cada solução. Tenho um único profissional que faz todo o gerenciamento, com a facilidade de uma estrutura plug&play”, ele diz.
Dentre os planos de expansão da instituição nos próximos anos, também está prevista a adaptação e atualização da infraestrutura atual e todo o legado para suportar a operação de um Banco digital. “Estamos prontos para crescer de forma granular ou se for preciso, para expandirmos rapidamente de forma ágil”, antecipa dos Santos.


Para Leonel Oliveira, gerente geral da Nutanix no Brasil, o projeto no Banco BS2 é motivo de muito orgulho e satisfação para a companhia. “A Enterprise Cloud da Nutanix opera em uma ampla gama de plataformas e garante um diferencial altamente competitivo em ambientes de missão crítica como os do setor Financeiro. Estamos muito felizes em apoiar o Banco BS2 em sua trajetória de expansão comercial e tecnológica hoje e nos próximos anos”, conclui.  

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

PAPOFÁCIL #125 Nutanix, "datacenter-in-a-box"

Soluções avançadas em servidores hyper convergentes - Leonel Oliveira, Country Manager Brasil, fala da presença da empresa no Brasil, a característica das soluções em servidores hyper convergentes e da solução própria de virtualização (Acrópolis).

Gravado dia 30/11/2017 

PAPOFÁCIL #125 Nutanix, "datacenter-in-a-box"


Nutanix reforça serviços de arquivos Acrópolis (AFS) com novas funcionalidades e ecossistema de parceiros expandido

A americana Nutanix (NASDAQ: NTNX), empresa de computação em nuvem empresarial, anunciou recentemente novas capacidades para o software Acropolis File Services (AFS). Em apenas dois trimestres, desde seu lançamento, cerca de 10% dos clientes da Nutanix estão escolhendo o Nutanix AFS para atender suas necessidades de serviços de arquivos. Entregue como parte do sistema operacional Nutanix Enterprise Cloud, o software AFS racionaliza as operações de TI, convergindo nativamente o VM e o armazenamento de arquivos em uma única plataforma de escala, gerando flexibilidade aprimorada e menor TCO.

 
As empresas de hoje exigem uma arquitetura de infraestrutura que possa oferecer o melhor da nuvem pública e privada, sem criar novos silos de dados ou aumentar a complexidade. O Nutanix Enterprise Cloud OS aproveita a arquitetura da rede da empresa para fornecer serviços para aplicativos de negócios críticos. Esses blocos de construção de aplicativos incluem recursos de computação on demand, juntamente com serviços de armazenamento elásticos para dados em bloco e baseados em arquivos, permitindo que gerentes de TI criem e operem centros de dados empresariais que rivalizem com nuvens públicas.

Os clientes da AFS poderão explorar um ecossistema de parceiros em rápida expansão para:
  • Garantir a segurança de dados sensíveis da empresa com varreduras antivírus simples em linha, usando soluções AV populares da Symantec;
  • Proteger os dados do AFS de forma eficiente, com os parceiros Rubrik e Comtrade;
  • Ativar implantações AFS ativas usando o Peer Software, para que as equipes distribuídas geograficamente possam colaborar em projetos;
  • Executar auditorias detalhadas sobre acesso do sistema de arquivos com os parceiros Varonis e STEALTHbits.

Além de simplificar a infraestrutura de TI, removendo silos criados por serviços de arquivos dedicados, o software AFS oferece aos clientes uma experiência de nuvem pública, mas com segurança e controle de uma implantação de nuvem privada. Os clientes da AFS podem gerenciar os serviços de arquivos via Prism, fornecendo uma interface de gerenciamento unificada e de nível consumidor - liberando recursos de TI para se concentrar em atividades críticas de negócios.
  
"Com o Nutanix AFS, conseguimos integrar todos os VM e sistemas de arquivos na mesma infraestrutura", disse David DePillis, diretor de tecnologia da Kelley Kronenberg. "Antes da AFS, eu me deparava com a necessidade de revisar completamente meu sistema de arquivos. Em vez de gastar mais budget em um silo de dados, removemos nosso arquivador NetApp e consolidamos tudo na plataforma Nutanix. Com toda a infraestrutura em uma plataforma, minha equipe pode se concentrar em iniciativas de negócios e não gerenciamento de infraestrutura ", ele revela.
  
"A Nutanix continua a demonstrar liderança de pensamento, oferecendo uma visão clara e convincente para o futuro do data center", afirma Eric Sheppard, diretor de Pesquisa da IDC, Enterprise Storage & Converged Systems. "A AFS representa uma parte importante desta visão e destaca o compromisso da empresa em fornecer uma experiência de nuvem pública dentro de centros de dados corporativos complexos".
  
"A adoção rápida do AFS mostra que os clientes querem novas opções para convergir e simplificar todas as suas operações de TI, além de substituir produtos antigos por soluções mais flexíveis e orientadas por software", diz Sunil Potti, Diretor de Produto e Desenvolvimento da Nutanix. "Ao reduzir drasticamente a complexidade operacional e alavancar uma camada de software comum, permitimos que nossos clientes transformem a TI em um centro de lucro. Acreditamos que as empresas continuarão a adotar o AFS como parte do consumo geral do sistema operacional Cloud Nutanix Enterprise Cloud e esperamos continuar expandindo nosso ecossistema parceiro para atender suas necessidades mais amplas ".
  
O Nutanix AFS com varreduras antivírus online está disponível para todos os clientes da Nutanix. Os recursos Active-Active e Auditoria estarão disponíveis em uma versão futura.

Para obter mais informações sobre os serviços de arquivos da Nutanix Acropolis, visite o Blog da Comunidade Nutanix NEXT.