sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

ESET alerta, ataques contra a plataforma Android cresceram 63% em 12 meses

A empresa de segurança ESET divulgou estudo e consequente alerta sobre o aumento das ameaças existentes que visam comprometer dispositivos com o sistema operacional Android. Fácil de entender. Embora o iOS tenha o "charme" percebido pelo mercado, de fato é o Android com sua liderança na participação do mercado que acumula ataques continuados e persistentes. Na minha visão existe o agravante de existirem muitos dispositivos Android rodando com versões mais antigas, menos seguras. Segue abaixo o alerta da ESET que de cara aponta para um crescimento de 63% em 12 meses do número de ameaças e compartilha importantes dicas de segurança!!

Flavio Xandó 



ESET alerta para aumento nos ataques contra a plataforma Android

Estudo identificou um crescimento de 63% nas ameaças voltadas a essa plataforma em 12 meses


Fevereiro, 2014 – A ESET, fornecedora de soluções para segurança da informação, alerta para um aumento no número de ataques voltados ao sistema operacional Android, o qual hoje é utilizado por cerca de 81% dos dispositivos móveis na América Latina. No relatório sobre principais tendências sobre segurança da informação em 2014, a empresa apresenta dados de um relatório no qual os pesquisadores da ESET identificaram um aumento de 63% nos ataques realizados por cibercriminosos em todo o mundo, ao longo do último ano.



Crescimento de ameaças para Android detectadas pela ESET entre janeiro de 2012 e novembro de 2013

“Um ponto interessante a ressaltar é que encontramos ameaças para Android que antes eram utilizadas contra o sistema operacional Windows e outras plataformas diferentes das de dispositivos móveis, como DropperTrojan, ClickerTrojan  e Trojan bancário”, conta Raphael Labaca Castro, Coordenador de Awareness & Research da ESET América Latina. Além disso, em 2103, a ESET publicou uma investigação sobre o trojan bancário Hesperbot. Parte dele é baseado em malwares que buscam infringir aplicações móveis para Android, Symbiam e BlackBerry OS e, assim, evitar o uso de fatores múltiplos de autenticação de login em bancos online.
Abaixo, alguns conselhos que os usuários se protejam das ameaças contra o Android:
·         Instale apenas aplicativos de lojas oficiais. Ao utilizar apenas softwares de fontes legítimas e revendedores oficiais é possível a minimizar a chance de se tornar uma vítima de código malicioso.
·         Instale uma solução de segurança. Ela deve detectar pro ativamente malwares, filtrar mensagens não solicitadas, verificar as configurações corretas do telefone e fornecer a função de apagar remotamente todas as informações armazenadas em caso de roubo ou perda do dispositivo.
·         Atualize o sistema operacional e os aplicativos do Smartphone. Isso garante que melhorias de segurança e novas funcionalidades sejam implementadas.

Como parte de seu compromisso de proteger os usuários contra ameaças em dispositivos móveis, a ESET está presente no evento MWC (Mobile World Congress), que ocorre em Barcelona, durante a semana de 24 a 27 de fevereiro. No encontro, a empresa apresenta suas soluções para dispositivos móveis e oferece a promoção #mobileweek em suas redes sociais, na qual os usuários poderão acessar os recursos Premium do ESET Mobile Security com 50% de desconto até 28 de fevereiro. Basta acessar: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.eset.ems2.gp.

Para conhecer mais sobre ameaças para Android, visite: welivesecurity.com/latam.


2 comentários:

  1. Bom Dia.
    Gostaria de me desculpar por essa pergunta aqui no comentario visto que nao se trata do assunto.
    Estou pesquisando sobre frequencimetros cardiacos e li o seu post sobre o Nike+ Sportwatch, fiquei interessado em comprar o mesmo e gostaria de saber se voce ainda possui o mesmo, se ele funciona ou se a sua opiniao mudou sobre ele.
    Aguardo um contato.
    Att
    Ricardo Perez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo sinto pela demora. Ainda o tenho, funciona 100% embora a pulseira esteja mais frágil, não quebrou, mas acho que mais algumas utilizações vai quebrar.

      Excluir